Exhibition Forum Grandella

Last Friday it was open the Exhibition at the Forum Grandela, in Benfica. It was a wonderful experience, lots of people,

music provided by Nuno Flores and Carlos Galhardo. The curator Olga e Sousa did a magnificent work, by dealing

with all the details and providing everyone a wonderful experience.

 

Here are some picture:

 

Exhibition " Jogos da Vida" at the Forum Grandela

Já na próxima Sexta-Feira, no Fórum Grandela, na Estrada de Benfica 419, Inaugurarei a Exposição que contará com quadros inéditos, histórias, etc que poderão ver a partir das 19h..ah, e tambem um cocktail mexicano, para honrar a minha passagem por terras de mariachis...

Não percam, dia 11 de Maio, Sexta-Feira às 19h!!

No Fórum Grandela!

Na estrada de Benfica...419. 

Sao Domingos de Benfica

 

Vila Gale

Nas últimas semanas estive a trabalhar em duas telas para o Hotel Vila Gale, que abrirá brevemente em Sintra. Quando me falaram do projecto, disseram-me que o tema seria as "lendas de Sintra" assim que durante alguns dias estive a documentar-me quais eram.
O resultado aqui fica, de duas telas de 299x170 cms e outra de 341x170 cms.
Espero que gostem!

 

In the last two weeks Ive been working in two large canvas for the Vila Gale Hotel which will open April 25th. here are the result:

 

 

 

" Ama-me como eu te amo" cartaz e cenario

Cenario e cartaz feito para o espectaculo "Ama-me como eu te amo"

Filmagem d' O Livro negro do Padre Dinis

Fotos da última cena que grávamos à 1 da manhã, na Quinta da Ribafria, em Sintra, para o filme " O livro negro do Padre Dinis". Ambientado na Revolução Francesa de 1792, o meu personagem era parte dos " Jacobinos", fracção revolucionária que lutaram contra os nobres, fartos da tirania dos mesmos e da Monarquia. 
A cena consistia em entrarmos pela sala adentro onde os nobres estavam reunidos às tantas da noite, e trazer alguns cá para fora, prisioneiros. Fizemos 10 tomas. As primeiras sairam muito "atabalhoadas" pois tropeçamos uns nos outros, até que o realizador indicou que as armas deviam estar no ombro e não empunhadas, pois eram demasiado compridas.O meu personagem tinha que ir direto a um nobre sentado atrás de uma mesa no lado esquerdo da sala e traze-lo pelo pescoço para fora. Bom, a parte " pelo pescoço" foi ideia minha mas o realizador achou bem, lol!!! Ainda pensei em dar-lhe com a espingarda na nuca, mas talvez fosse demasiado para o pobre nobre, lol! Duas das armas, a do capitao e oficial eram reais, trazidas do Museu Militar. As outras eram imitações .O capitão, de tanto levar a arma ao ombro, rasgou uma das insignias ( ou como se chame) e la veio a assistente de produção coser aquilo à pressa entre takes :)Uma das armas ( a do colega à minha esquerda) partiu-se pelo cabo, assim q tinha q ter muito cuidado para não a despedaçar no meio dos takes, por isso não a movia muito! Antes de filmar, o assistente de realização veio ter conosco e disse-nos que os sentimentos teriam de ser de raiva, de ódio, mas tambem de um prazer sádico em matar e prender os nobres responsáveis pela nossa desgraça:) 
Durante as filmagens lesionei-me no joelho direito ao tentar tirar o primeiro par de botas que experimentei, por estarem muito apertados! Mas foi uma bela experiência que espero repetir!